quinta-feira, maio 31, 2007

Inscrições de lábios











Com o tacto da língua
numa conversa muda
reinvento colinas
na planície da pele

No espaço dos sentidos
sons que os lábios mordiscam
crismados nos crepúsculos
na luz de várias luas

No cântaro do tempo
meus dedos bebendo
magnólias que se abrem por dentro

19 Comments:

Blogger Angela said...

Minha querida, adoro os teus poemas. Adoro o que fazes com as palavras mas adoro sobretudo todos esses sentidos que despertas de forma tão delicada.

Linda sensualidade!

Um beijinho grande.

01 junho, 2007 13:31  
Blogger Lu@r said...

Palavras magicas envolvendo uma melodia para sonhar.

Que mais posso desejar?

O céu é o limite

Beijo bem doce em ti

01 junho, 2007 14:46  
Blogger mixtu said...

reinventar colinas... num espaço de sentidos...
palavras, há palavras que valem por mil imagens mas há gestos que valem por mil palavras, concordas?
abrazo europeo

01 junho, 2007 14:57  
Blogger A.S. said...

Quando chegam as tuas palavras, dissolvem-se as trevas,
a noite ilumina o dia,
as magnólias abrem-se por dentro
saciando dedos sequiosos!


Um terno beijo...

01 junho, 2007 15:14  
Blogger Som Do Silêncio said...

Que belo poema!
Adorei vir aqui parar por um mero acaso.
Voltarei para te lêr com mais atenção.

Um Beijo em Silêncio

02 junho, 2007 01:10  
Blogger porque te amo said...

aqui repousei hoje,
nos versos das ruas palavras.

Sentidas as tuas linhas
despidas de inocencia,
turvas as inquietudes
vividas numa existencia.

1beijo... assim... entre pianos

02 junho, 2007 13:56  
Blogger Nilson Barcelli said...

Escreves sempre bem, mas este poema...
"No cântaro do tempo
meus dedos bebendo
magnólias que se abrem por dentro"

O poema é excelente e o final é sublime. Parabéns.
Bom fim-de-semana.
Beijinhos.

02 junho, 2007 18:09  
Blogger vida de vidro said...

Das magnólias dos teus dedos saem poemas de encanto e sedução. **

02 junho, 2007 23:51  
Blogger Betty Branco Martins said...

______o poema em ti acontece__________

enquanto as palavras se acendem e desacendem__o branco inflámavel da sede________demora________demora o toque

Beijinhos com carinho
BDomingo

03 junho, 2007 00:29  
Blogger Abssinto said...

Deves ser uma pessoa tão calma. Este blog dá saúde.

beijo

03 junho, 2007 15:27  
Blogger DelfimPeixoto said...

as palavras brotam de ti como as flores de eum jardim...
jnhs

03 junho, 2007 15:37  
Blogger impulsos said...

"No cântaro do tempo
meus dedos bebendo
magnólias que se abrem por dentro"

Este é apenas um trecho que escolhi para sublinhar o quanto gostei deste poema.
Poderia ser qualquer outro, porque todo ele, está magnífico, mas este...

Beijo num impulso meu

03 junho, 2007 16:50  
Blogger Daniel Aladiah said...

Os lábios são tacto e sabor que cheira os sons da tua visão...
Um beijo
Daniel

03 junho, 2007 17:38  
Blogger Vera Carvalho said...

Afundei-me nas tuas palavras e senti-lhes o delírio! Deliciosamente apaixonante o teu espaço.
Um abraço.

04 junho, 2007 20:37  
Blogger Unicus said...

Tudo isso que escreveste e sabores corealiferos. Existe uma delicadeza subtil e ao mesmo tempo palpável na tua escrita fabulosa.
Beijinhos, F.

04 junho, 2007 22:11  
Blogger Tacitus said...

Que sublime poesia Equivastus. Fiquei rendido a estas "Inscriçoes de Labios". Com o "tacto da lingua" te deixo votos de uma boa semana ;)

05 junho, 2007 10:55  
Blogger un dress said...

pouso.

re.pouso.





beijO

05 junho, 2007 19:11  
Blogger .Rut. said...

De facto aqui há paz e quietude...está-se mm bem por aki...

08 junho, 2007 01:44  
Blogger MH said...

Adoro lábios...

02 novembro, 2007 18:39  

Enviar um comentário

<< Home